sexta-feira, 14 de novembro de 2014

7 anos obrigatórios de inglês- resumo


"Foi hoje (13 de novembro) aprovado em Conselho de Ministros um conjunto de medidas que permitirá a introdução do Inglês como disciplina obrigatória do currículo a partir do 3.º ano de escolaridade. Os alunos portugueses passarão assim a ter 7 anos consecutivos de estudo obrigatório desta língua de comunicação internacional.
Embora seja reconhecida como a verdadeira língua franca, utilizada para a comunicação científica, turística ou de negócios, o Inglês só foi introduzido como obrigatório no currículo em 2012, aquando da Revisão da Estrutura Curricular realizada por este Governo. Até então, tratava-se de uma das opções que poderiam ser oferecidas pelas escolas, no currículo ou nas Atividades de Enriquecimento Curricular, não tendo os alunos a garantia de terem a sua oferta disponível nem de continuidade de estudo.
A alteração agora introduzida permite a definição de uma alternativa curricular que assegure a todos os alunos deste nível de ensino a possibilidade de aprender a língua inglesa, inserida no currículo e com um grau de exigência apropriado, de forma uniforme e com metas curriculares adequadas à progressão nos ciclos subsequentes com um maior domínio de conhecimentos desta língua. Desta forma, pretende-se que no final do ensino obrigatório de inglês seja possível atingir um domínio desta língua internacional mais exigente e mais harmonizado com o Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas.
De acordo com o calendário estabelecido, todos os alunos que ingressem no 3.º ano de escolaridade a partir do próximo ano letivo 2015/2016 terão, obrigatoriamente, a disciplina de Inglês, com pelo menos duas horas semanais. Ao progredirem, manterão a disciplina, concretizando-se os 7 anos consecutivos de obrigatoriedade. Mantém-se igualmente a possibilidade de as escolas poderem, de acordo com os recursos disponíveis e no âmbito da sua autonomia, proporcionar anteriormente ou em simultâneo um contacto com esta ou outras línguas.
Para harmonizar e tornar coerente todo o ensino da língua inglesa, serão estabelecidas metas curriculares sequenciais a partir do 3.º ano de escolaridade, ajustando-se as metas já estabelecidas para o 2.º e 3.º ciclos.
Para fazer face à especificidade de ensino de um idioma estrangeiro a crianças com menos de 10 anos de idade, é agora criado um novo grupo de recrutamento de professores de inglês para o 1.º ciclo, o grupo 120, definindo-se a respetiva habilitação profissional. Estabelecem-se as condições em que outros professores, conforme a sua habilitação, possam obter qualificação profissional para a docência nesse grupo de recrutamento 120.
Os titulares do grau de mestre em ensino de Inglês que não tenham realizado a prática de ensino supervisionada de Inglês no 1.º ciclo, assim como aqueles que tenham obtido qualificação profissional para a docência nos grupos de recrutamento 110, 220 e 330 e que já detenham ou venham a obter formação certificada no domínio do ensino de Inglês no 1.º ciclo do ensino básico, podem adquirir qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 120 com uma formação complementar.
A definição dos complementos de formação e o respetivo procedimento de certificação dos docentes será alvo de portaria a publicar pelo Ministério da Educação e Ciência. O preenchimento das vagas necessárias para esse grupo será assegurado através de um primeiro concurso extraordinário, em 2015, exclusivamente para o recrutamento desses docentes."


Em resumo:
  • Docência da disciplina será feita em regime de coadjuvação.
  • 7 anos obrigatórios de inglês do 3º ao 9º ano para os alunos que ingressarem no 3º ano a partir de 2015/2016
  • Com uma carga horária de pelo menos 2 tempos semanais
  • Serão estabelecidas metas curriculares para o 3.º e 4.º ano e consequentemente ajuste às metas já estabelecidas para os 2.º e 3.º ciclos
  • Criação de um novo grupo de recrutamento- o grupo 120
  • Haverá um primeiro concurso extraordinário em 2015, exclusivamente para este grupo
  • Formação complementar para habilitar que não tenham prática supervisionada de inglês no 1º ciclo, bem como para professores com qualificação profissional nos grupos de recrutamento 110 (1.º ciclo do ensino básico), 220 (Português e Inglês do 2.º ciclo do ensino básico) e 330 (Inglês do 3.º ciclo do ensino básico e ensino secundário)
  • Criação de mestrado para formação de professores de inglês de 1º ciclo
  • Possibilidade da leccionação de outra língua estrangeira de acordo com os recursos disponíveis 
Este último aspecto é impressionante, para além de outras situações... sem mais comentários de momento.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.