quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Ano letivo começa mal também na Educação Especial



"Ano letivo começa mal também na Educação Especial, com os problemas conhecidos a refletirem-se de forma agravada nesta área

O início do ano letivo 2014/2015 está a ser o mais conturbado de que há memória, com especial relevância para a colocação de professores. Uma situação que está a afetar muito a Educação Especial e a organização desta resposta educativa. "Este é sem dúvida um dos setores mais atingidos". O alerta foi dado na conferência de imprensa que a FENPROF realizou esta  manhã (16/10/2014), em Lisboa.


Presentes na Mesa: Mário Nogueira, Secretário Geral da FENPROF; Ana Simões, Coordenadora da Educação Especial, da Federação; Lurdes Santos (SPRC); Lucília Ávila (SPRA); e José Reis, Presidente da CNOD (Confederação Nacional dos Organismos de Deficientes).

Se tivermos em consideração este número de docentes a contrato no ano transato (2.097) verificamos que, este ano letivo, estamos muito longe de o atingir. Se somarmos o número de colocados entre 9 de setembro e 3 de outubro, para contratação, verificamos que foram apenas 875, valor que sobe pouco se lhe acrescentarmos os 110 que passaram a integrar os quadros de zona pedagógica, na sequência do concurso externo extraordinário que se realizou. 

"Desconhece-se quantos foram colocados depois de 3 de outubro, mas estamos muito longe dos 1.094 que ainda faltam para se atingir o número do ano anterior", refere uma nota de imprensa entretanto divulgada pelo Secretariado Nacional da FENPROF." (continuar a ler: FENPROF)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.