domingo, 31 de agosto de 2014

Criação do Grupo de Recrutamento 120 - inglês de 1º ciclo


ATUALIZAÇÃO-  Criação do Grupo de Recrutamento 120 - inglês de 1º ciclo - Projeto do MEC



"A FNE reúne com o MEC, no próximo dia 2 de setembro, para iniciar as negociações relativas à criação do grupo de recrutamento 120, correspondente ao Inglês no 1º ciclo.

A ordem de trabalhos terá como único ponto a negociação do projeto de decreto-lei que permitirá a criação do novo grupo de recrutamento.
Recorde-se que o MEC anunciou no passado mês de maio a intenção de aprovar um conjunto de medidas que visam a introdução da disciplina de Inglês como disciplina obrigatória do currículo a partir do 3º ano de escolaridade."

"FENPROF no MEC para discutir inglês no 1.º Ciclo
O MEC convocou a FENPROF para uma primeira reunião negocial de regulamentação de um novo grupo de recrutamento (inglês no 1.º ciclo), para o dia 2 de setembro, a partir das 9H00, no Palácio das Laranjeiras.
Os termos da convocatória evidenciam a intenção de restringir a participação dos professores, através da sua organização mais representativa, limitando este processo apenas à negociação do artigo 4.º do projeto de diploma.
A FENPROF defende que proposta do governo deve ser objeto de um debate amplo entre os docentes, tendo em conta o conjunto de aspetos de ordem socioprofissional que implica.
Agradecendo desde já a atenção que os senhores jornalistas têm vindo a dar a esta matéria, a FENPROF remeterá quaisquer declarações para depois da reunião com o MEC.
O Secretariado Nacional da FENPROF"




Nuno Crato anunciou dia 11 de julho durante a apresentação dos resultados do teste  de inglês 'kids for school', que o ensino do Inglês passará a ser obrigatório a partir do 3º ano de escolaridade já no ano letivo de 2015/2016.

A disciplina terá uma carga horária mínima de duas horas semanais no 1.º ciclo podendo ser lecionada por professores de Inglês dos outros níveis de escolaridade, desde que venham a adquirir uma formação específica para o efeito.

Em 2015 «será o ano de transição para os professores obterem a certificação e formação para fazerem parte deste grupo de recrutamento»


Surgem várias questões:

  • Será criado um novo grupo de recrutamento, em que moldes, para todo o 1º ciclo de inglês ou só para os 3º e 4º anos? 
  • Com duas ou três horas semanais, a quantas escolas de 1º ciclo será necessário deslocar-se  o docente?
  • Deixará de ser AEC?
  • Foi referida a necessidade de abrir um concurso  extraordinário de professores (?)
  • Segundo Nuno Crato, em 11 de julho, será necessário atualizar os currículos do ensino básico e criar um novo mestrado para os professores. Parece mais uma medida criada para favorecer o Ensino Superior e assim justificar o peso no orçamento de estado e a pretensão de aumento de alunos no superior... Qual será o papel de Cambridge?
  • Parece ser necessário frequentar um mestrado para conseguir tal habilitação, e os professores de quadro que leccionam atualmente a AEC de inglês, serão obrigados a frequentar? Se por um lado tal situação exige outras habilitações para além daquelas para lhe permitiu vincular, por outro, e caso não seja exigido, discrimina os colegas contratados que serão obrigados a tal habilitação para poder concorrer, o que configura uma clara discriminação, como será?



artigos relacionados:

Resumo da relação do inglês com o 1º ciclo


11 de julho de 2014 - O Ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato anuncia o Inglês obrigatório a partir do 3º ano

12 de maio de 2014 - Publicado o Despacho n.º 6144/2014 que cria o “grupo de trabalho para a introdução da Língua Inglesa no currículo do 1.º Ciclo do Ensino Básico, o qual deverá proceder à análise das atividades e dos procedimentos envolvidos previamente à criação e implementação do ensino do inglês no currículo do 1.º Ciclo do Ensino Básico, e para a elaboração de um plano de trabalho para as várias vertentes a desenvolver.
Retirado do Despacho n.º 6144/2014 
"2 – Uma primeira versão preliminar sintética da análise e do plano referidos no número anterior deverão ser -me apresentados até 30 de maio e ponderar, designadamente:
a) As recomendações constantes do Parecer do Conselho Nacional de Educação n.º 2/2014, publicado no Diário da República, 2.ª série, n.º 19, de 28 de janeiro; 
b) A idade aconselhável de iniciação na aprendizagem da Língua inglesa como língua estrangeira e o tempo mínimo de lecionação no 1.º Ciclo; 
c) A formação científica e pedagógica devidamente certificada e acreditada necessária à lecionação de Inglês no 1.º Ciclo; 
d) A eventual integração de professores através de uma formação específica de requalificação; 
e) A eventual criação de um novo mestrado em ensino; 
f) A organização e a conceção dos documentos curriculares, tendo em vista a organização do currículo no 1.º ciclo, e os ajustamentos necessários nos ciclos seguintes para assegurar a articulação e a coerência do percurso escolar; 
g) As alterações a introduzir no atual quadro normativo em vigor. "
8 de maio de 2014 - O Conselho de Ministros aprovou o documento final com orientações para a Reforma do Estado
Pode ler-se em 3.10. Educação: propostas para maior autonomia e liberdade de escolha (...) Também por isso, o reforço das disciplinas nucleares na aprendizagem – nomeadamente o Português e a Matemática, sem esquecer a História, a Geografia, as Ciências e o Inglês -, foi uma opção correta."

25 de outubro de 2013Maioria parlamentar, PSD/ CDS-PP “chumba” inglês obrigatório no 1º ciclo, proposta apresentada pela PS. O Projeto do PS previa ainda uma segunda língua estrangeira nas AEC’s... por outro lado uma segunda AEC de línguas... revela total desconhecimento da realidade...

13 de setembro de 2013Teste de língua inglesa nas escolas - “é mais um passo para uma sustentada valorização dos conhecimentos e capacidades dos alunos no domínio de uma língua estrangeira, neste caso o Inglês.”
23 de setembro de 2013Nuno Crato quer inglês obrigatório no 1º ciclo -“Temos de introduzir o Inglês no curriculo do ensino básico”



Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.